fbpx

Mediação humanista para a prática de solução de litígios judiciais

Mediação Humanista na Advocacia

A Mediação Humanista é uma alternativa para aqueles que desejam resolver seus conflitos e controvérsias, e não querem demandar o judiciário para terem seus interesses correspondidos.

Além disso, sabemos que há necessidades humanas que vão além de um conflito de direitos. Necessidades que se não são acolhidas e reconhecidas, deixam em nós um sentimento de injustiça.

Ainda permite uma nova visão sobre o conflito, validando e ressalvando a humanidade que há em cada parte envolvida no conflito, construindo um acordo favorável a todos, promovendo também a cura das relações.

A mediação humanista é um procedimento recomendado para tratamento de conflitos de família, porque doa um espaço-tempo para que o sofrimento causado pelo conflito possa ser exprimido, possa ser acolhido, e ainda possa ser transformado. Isso acontece através da tomada de consciência do que se sente diante do conflito instaurado.

Desse modo, permite as partes um autoconhecimento sobre si, compreendendo o que é valioso para si mesmo. Proporcionando uma compreensão da narrativa do outro, respeitando, assim, o que é valioso para o outro.

Após a confirmação das duas partes em solucionar o conflito por meio da mediação humanista. Inicia-se o procedimento com as entrevistas individuais, o mediador, escuta as narrativas das partes individualmente, catalisando os sentimentos, interesses e necessidades contidos nessas narrativas.

É um espaço onde se deixa revelar a criatividade das parte, ela vem à tona, como caminho, para se chegar à solução do conflito. São as partes que constroem o acordo, alcançando um consenso, sendo auxiliadas pelo mediador na tomada de consciência.

No caminho para a tomada de consciência das partes, o mediador utiliza sua compreensão profunda, umas escuta ativa e sua empatia.

Esse procedimento dá evidência e espaço a carga emocional contida no conflito, pois partimos do pressuposto que todo conflito possui uma carga emocional por atrás dele. A construção do acordo, por sua vez, por meio da mediação, é mais eficaz, mais satisfatória para ambas as partes. Porque oportuniza a descarrega da tensão emocional, ou seja, é proporcionado um tratamento emocional. Em seguida, após a descarga emocional, as consciências estão mais clarificadas, então, a partir daí se pode entrar na esfera da resolução dos interesses contrários que desencadearam o conflito.

A mediação humanista minimiza o desgaste emocional, reduz os custos quando equiparada aos processos judiciais e otimiza o tempo de duração de uma ação a ação no judiciário.

 

O escritório Creuza Almeida Advogados acredita em princípios e valores, na mediação e bom senso na solução de litígios.

Nossa equipe tem como principal objetivo a busca de soluções alternativas para os conflitos em todas as áreas do Direito através da conciliação e da mediação, focando no lado humano e sensível inerente a elas, atuando como intermediadores e de forma a viabilizar soluções não litigiosas.

Fale conosco agora mesmo clicando aqui.

Creuza de Almeida Costa é fundadora do Creuza Almeida Escritório de Advocacia.
Formada em Direito em 2008 pela FIR – FACULDADE INTEGRADA DO RECIFE, pós graduada em Processo Penal, Direito Penal e Ciências Criminais.
Palestrante e Professora.
Vice-Presidente da ABRACRIM/PE – Associação Brasileira de Advogados Criminalistas.
Diretora Nacional de Relações Institucionais da ABCCRIM – Academia Brasileira de Ciências Criminais.
Presidente da comissão de processo penal constitucional da ABCCRIM
Coautora do livro Mulheres da Advocacia Criminal.
Premiada Mulher Evidência 2019.
Prêmio Destaque Nordeste.

 

 

Ligue
Rota
WhatsApp Fale com a Advogada!